Skip to content

Dietética Chinesa

“QUANDO A ALIMENTAÇÃO É MEDICINA”

Artigo especial Verão
Para a revista Vida & Saúde Natural nº12 / de Junho de 2016

Hoje em dia a palavra dieta detém uma conotação temporária, um conjunto de hábitos alimentares que são colocados em prática durante um período de tempo definido. É comum verificar que as dietas surgem como tendências e, na maior parte dos casos, para além do objectivo pelo qual foram desenvolvidas ser perdido, são seguidas sem orientação de um profissional habilitado.

A dietética chinesa é uma terapia assente nos princípios da Medicina Chinesa, como a acupuntura, diferindo-se das ciências da nutrição. Tem objectivos clínicos de largo espectro e por isso é uma vantagem não só para quem pretende emagrecer mas também para diversos desequilibrios como: colesterol elevado; hipertensão; gastrite; alergias alimentares; acne; psoríase; obstipação; diarreia; cefaleias; ausência de menstruação; dores menstruais; infecções urinárias, entre outras. Ao compreender o desequilibrio percebe-se exactamente qual o método culinário e quais os alimentos que vão suprir as necessidades energéticas para se atingir a homeostasia. Esta terapia aplica o seu conhecimento com os alimentos, da mesma forma que o faz com as plantas, tendo por base as suas ações terapêuticas pois há alimentos que promovem a energia, outros o sangue, o yin ou o yang.

A teoria do Yin-Yang baseia-se numa dualidade que se unifica – o dia não existe sem a noite; nem a luz sem a escuridão; nem o calor sem o frio – e constitui o todo, a Vida. Todos os alimentos tem energia (qi) e caracteristicas especificas (mais Yin ou mais Yang; com tropismo para um dado órgão ou meridiano; com acções determinantes para o correcto funcionamento do organismo) que podem contribuir positivamente ou negativamente para a nossa vitalidade. Por esta razão devemos atentar às escolhas alimentares do nosso dia-a-dia pois definem-nos a longo termo.

Verão

Com a aproximação desta estação acorde cedo, aproveite o sol com moderação e resplandeça energia como a natureza o faz. Tire máximo partido dos seus dias para se movimentar e fazer o que mais gosta, desde caminhar logo pela manhã até praticar exercício na praia ao fim do dia.

Em especial nos climas quentes e áridos, é comum verificar-se Deficiência de Yin que sucede pela predominância de yang (calor) que tende a consumir o yin (frio) – por isso resseca os líquidos intersticiais; gera sede; seca os olhos, a pele e até mesmo o intestino. O Yin pode ser comparado a um poço, como uma reserva de fluídos corporais e nutrientes, que não pode secar – quando os fluídos yin diminuem, o calor yang manifesta-se. Este desequilibrio desencadeia consequências no organismo como por exemplo, sede excessiva; cefaleias; tonturas; obstipação; epistaxis (sangramento nasal); vermelhidão nas maçãs do rosto; transpiração nocturna; dores lombares e joelhos fracos.

O nosso organismo está preparado para responder consoante a sazonalidade e essa é a principal razão pela qual devemos optar por alimentos da época. Aquando da sua escolha devemos atender às acções terapêuticas pretendidas: reforçar a energia do estômago; nutrir o yin; eliminar calor e gerar liquidos orgânicos para hidratar e lubrificar o organismo.

Opte por mais saladas e fruta, coma pequenas quantidades várias vezes ao dia e evite muita carne/ovos/queijo/nozes/sementes nos dias mais quentes, assim como o sal  que favorece a transpiração. Lembre-se que a sopa continua a ser sempre um prato de eleição e não deve ser atribuído só às estações frias!

Tenha atenção a alimentos e especiarias quentes (ex: café, álcool, caril; cominhos; pimenta caiena, carne vermelha, etc) mas também aos excessivamente frios (ex: água fresca e gelados) porque obstruem abruptamente a energia.

Aliando a sabedoria milenar à prática moderna, Essence Prime Care em parceria com Cooking with Ana apresenta-lhe uma sugestão saudável, fácil e saborosa para comemorar esta bela estação: um Gelado de abacate e lima com pepitas de cacau crú.

Receita de Preparação

2 abacates maduros (Corte-os em pedaços e congele-os de véspera)
6 folhas de manjericão
12 tâmaras
½ chávena de sumo de lima
50g pepitas de cacau crú (ou negro >70%)

Para a confecção, junte todos os ingredientes no processador. Verifique o sabor e ajuste ao seu gosto. Sirva de imediato ou congele mas, nesse caso, deixe descansar um pouco antes de servir de modo a evitar qualquer agressão à energia do estômago. Lembre-se, saboreie-o lentamente para não existir choque de temperatura e para lhe proporcionar uma doce experiência.

Aproveite o abacate como ingrediente principal numa sobremesa ou guacamole, como cúmplice em torradas ou discreto numa salada, mas inclua-o seguramente nesta estação.

A meta é compreendermos as nossas necessidades fisiológicas e energéticas e deixarmos o alimento ser a nossa medicina, e a medicina o nosso alimento. Oiça o seu corpo e ofereça-lhe apenas o que ele merece – Saúde.

Pode também ler o artigo completo na rubrica edição #12 da revista Vida & Saúde Natural, onde para mais informações sugerimos que acompanhe o site e facebook da revista em www.revistazen.pt/categoria/guias/ e www.facebook.com/ZEN-Energy.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on google
Google+
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

datas a anunciar