Skip to content

“CEFALEIA”

Para a revista Reiki e Yoga nº11 / de Dezembro de 2016
Para a revista Zen & Energy nº92 / de Setembro de 2016

Considerada como um dos motivos de consulta mais prevalentes, pode ser descrita como dor de cabeça difusa ou localizada e pode exacerbar devido ao efeito de influências externas ou internas. Apesar do sofrimento e da incapacidade temporária a que está associada, continua a ser pouco valorizada levando a falhas de diagnóstico e terapêutica.

O diagnóstico deve ser feito de acordo com os meridianos e órgãos envolvidos na dor mas também com as suas caracteristicas. A região cefálica é considerada a área de concentração de energia porque lá confluem todos os meridianos Yang e, por isso, está sujeita a sofrer consequências de elevação de energia.

CARACTERÍSTICAS

Quanto à tipologia, uma dor súbita deve-se a causa externa (vento, frio, humidade ou calor) enquanto que dor insidiosa (progressiva) sugere causa interna – gera desarranjo de energia (Qi) e/ou sangue (Xué) e retarda a circulação nos meridianos que atravessam a cabeça. A dor pode ser também do tipo Shi ou Xu:

Plenitude (Shi): dor aguda, maçante e violenta acompanhada de irritabilidade, tontura, naúsea, dor ou sensação de sufocamento no peito, gosto amargo na boca e agrava com a pressão e quando o paciente se deita (melhora quando se senta).

Deficiência (Xu): dor surda acompanhada de cansaço, palpitação e insónia. Deve-se normalmente a stress e esforço excessivo, melhorando com pressão e quando o paciente se deita.

Quanto ao horário, uma dor que agrava durante o dia indica humidade ou deficiência de Qi ou Yang; uma que agrava ao fim da tarde ou à noite, indica deficiência de Xué ou Yin que pode gerar ascensão de Yang.

Nas mulheres, um factor influente é a menstruação: há ascensação de Yang do Fígado se a dor precede a menstruação; Fogo do Fígado ou estase de Xué se surge durante, e deficiência de Xué se ocorrer após.

ETIOLOGIA

Constituição: O tipo de constituição que um individuo herda depende da condição genética dos pais, da saúde dos pais no momento da concepção e da gravidez da mãe. Cefaleias persistentes e recorrentes na infância (entre os 7 e os 10 anos) são o principal indicador, bem como enurese nocturna, miopia, fraqueza, problemas digestivos, asma ou fraca imunidade. Sucede quando o Qi e a essência dos pais são fracas no momento da concepção ou quando conceberam tardiamente.

Emoções: A causa mais frequente são as emoções, em especial as que ascendem o Yang do Fígado: raiva, frustração, ressentimento e rancor – dor parietal e temporal. Também a preocupação, o medo e o choque criam um nódulo energético ou suspendem o Qi – dor em toda a cabeça ou no seu topo.

Actividade laboral: Figura 1 – meridiano principal da vesícula biliar (secção superior: região cefálica)

Figura 1 da revista (apresentada abaixo) – meridiano principal da vesícula biliar (secção superior: região cefálica)

Dieta: A carência alimentar devido a dieta restrita despoleta deficiência de Qi e Xué e, consequentemente, dores no topo da cabeça. Já a superalimentação obstrui o Qi do Estômago e enfraquece o Baço, gerando dores agudas na fronte. O consumo de alimentos quentes (carne vermelha, alcool, pimenta) causa calor no Estômago ou Fogo no Fígado que geram, respectivamente, dores agudas frontais ou laterais. Excesso de alimentos ricos em humidade (laticinios, alimentos gordurosos, amendoim, gelado, açucar branco) afectará o Baço e surgirão dores frontais com sensação de peso. Dietas à base de produtos industrializados conferem dores surdas em toda a cabeça ou na occipital, devido à deficiência de Rim desencadeada pelo excesso de sal. Irregularidades na ingestão desencadeiam dores agudas frontais, seja por comer rápido ou durante uma discussão (gera retenção alimentar no Estômago) seja por comer tardiamente (gera deficiência de Yin do Estômago).

É importante relembrar que os princípios da dietética chinesa foram desenvolvidos há mais de 2000 anos e não incorporam as manipulações químicas de que os alimentos são alvo, a base de desequilibrios da sociedade moderna.

Acidentes: Traumas antigos devem ser considerados aquando de dores crónicas pois anuncia estase de Xué. Por exemplo, uma leve contusão pode gerar cefaleia anos mais tarde devido a um episódio intenso de frustração que ascende o Yang do Fígado, alojando dor sempre no local do trauma.

Factores patogénicos externos: Vento ou Humidade tendem a causar dor e peso bem como, rigidez muscular na cervical e ombros.

LOCALIZAÇÃO

Nos relatos clínicos é possível verificar que os dois meridianos Yang frequentemente envolvidos nas cefaleias são a Vesícula Biliar e a Bexiga; enquanto que os Yin são o Fígado e os Rins.

O príncipio terapêutico visa o alívio da manifestação em simultâneo com o tratamento da raíz patológica. Se a dor tem causa externa, o tratamento surge através da expulsão do factor patogénico exógeno e da desobstrução dos respectivos meridianos. Por outro lado, se a causa é interna deve-se esclarecer se há plenitude ou deficiência e adequar o tratamento.

A prescrição de fitoterapia e acupunctura tornam-se fundamentais mas alterações dietéticas também podem ser necessárias afim de eliminar causas patológicas e tornar o processo menos moroso. Em caso algum a cefaleia deve ser menosprezada e tomada como parte de um ritmo de vida saudável. Olhe por si, encontre o equilibrio e dedique-se à sua essência.

Pode também ler os artigos completos em ambas as revistas cujo artigo foi publicado: veja na rubrica “Consciência” da edição #92 da Zen & Energy; e na rubrica “Dor” da edição #11 da revista Reiki & Yoga.
Para mais informações sugerimos que acompanhe o site e facebook da editora em www.revistazen.pt e www.facebook.com/ZEN-Energy.

Revista Reiki e Yoga nº11 _ de Dezembro de 2016

(artigo completo apresentado em breve)

Revista Zen & Energy nº92 _ de Setembro de 2016

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on google
Google+
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

datas a anunciar