Skip to content

Dietética Chinesa

“QUANDO A ALIMENTAÇÃO É MEDICINA”

Artigo especial Inverno / Para a revista Vida & Saúde Natural nº14 / de Dezembro de 2016

Hoje em dia a palavra dieta detém uma conotação temporária, um conjunto de hábitos alimentares que são colocados em prática durante um período de tempo definido. É comum verificar que as dietas surgem como tendências e, na maior parte dos casos, para além do objectivo pelo qual foram desenvolvidas ser perdido, são seguidas sem orientação de um profissional habilitado.

A dietética chinesa é uma terapia assente nos princípios da Medicina Chinesa, como a acupuntura, diferindo-se das ciências da nutrição. Tem objectivos clínicos de largo espectro e por isso é uma vantagem não só para quem pretende emagrecer mas também para diversos desequilibrios como: colesterol elevado; hipertensão; gastrite; alergias alimentares; acne; psoríase; obstipação; diarreia; cefaleia; ausência de menstruação; dores menstruais; infecções urinárias, entre outras. Ao compreender o desequilibrio percebe-se exactamente qual o método culinário e quais os alimentos que vão suprir as necessidades energéticas para se atingir a homeostasia. Esta terapia aplica o seu conhecimento com os alimentos, da mesma forma que o faz com as plantas, tendo por base as suas ações terapêuticas pois há alimentos que promovem a energia, outros o sangue, o yin ou o yang.

A teoria do Yin-Yang baseia-se numa dualidade que se unifica – o dia não existe sem a noite; nem a luz sem a escuridão; nem o calor sem o frio – e constitui o todo, a Vida. Todos os alimentos tem energia (qi) e caracteristicas especificas (mais Yin ou mais Yang; com tropismo para um dado órgão ou meridiano; com acções determinantes para o correcto funcionamento do organismo) que podem contribuir positivamente ou negativamente para a nossa vitalidade. Por esta razão devemos atentar às escolhas alimentares do nosso dia-a-dia pois definem-nos a longo termo.

Inverno

Também designada como a estação fria, é o período do ano em que o yin se reune, e o qi se recolhe. Esta transição energética coloca o corpo susceptivel a agressões externas e a melhor forma de o proteger contra gripes e constipações é introduzindo alimentos com sabores pungentes e doces assim como especiarias moderadamente quentes.

A energia de um alimento é influenciada pela duração da cozedura bem como pela intensidade do lume. Por essa razão as sopas mais enriquecidas e mencionadas nos compêndios médicos como “sopas mestre” eram cozinhadas em lume brando durante 6 a 36 horas. Prescritas após longos períodos de doença, pós-parto ou para potenciar a recuperação, estas sopas são ideais em casos severos de vazio de qi ou Yang. É certo que foram esquecidas no ocidente mas a sua raíz terapêutica permanece.

As sopas devem incluir legumes selecionados, peixe, carne e ou até mesmo espinhas ou ossos. A selecção dos alimentos deve ser indicada pelo médico de medicina chinesa pois há combinações específicas que suplementam cada condição energética. Por exemplo, para conservar o qi do Rim pode optar por um guisado de lentilhas e borrego.

Dica Veggie: Prefira adicionar especiarias mais quentes invés de prolongar tanto a cozedura.

O nosso organismo está preparado para responder consoante a sazonalidade e essa é a principal razão pela qual devemos optar por alimentos da época. Aquando da sua escolha, devemos atender às acções terapêuticas pretendidas: tonificar o qi do Pulmão (responsável pela difusão de energia no nosso corpo) e fortalecer os movimentos Água e Terra (responsáveis pelo Rim e Baço, respectivamente). Conseguindo assim mover o qi, nutrir o sangue (xué) e o yang, potenciando o sistema imunológico.

Esta é a melhor altura do ano para se consumirem bebidas alcoolicas pois possuem natureza quente e sabor amargo e pungente. Devem ser tomadas moderadamente para mover a circulação de qi e xué, aquecendo o corpo e estimulando o shen (mente). Um copo de vinho tinto ou uma chávena de chá são assim eleitos para acompanhar as refeições. Todos os alimentos mencionados devem ser consumidos com moderação pois devido à sua natureza podem secar os líquidos orgânicos e gerar desequilibrio yin-yang.

Aliando a sabedoria milenar à prática moderna, Essence Prime Care em parceria com Cooking with Ana apresenta-lhe uma sugestão saudável, saborosa e acolhedora para desfrutar em pleno esta estação:

Puré de Batata-doce com Gambas

Baixa em hidratos de carbono, isenta de açúcares e rica em gorduras naturais provenientes das oleaginosas, esta receita tem o potencial de nutrir o sangue (cuja circulação está associada ao Coração) enquanto fortalece o sistema digestivo (nomeadamente o Baço-Estômago). Estas potencialidades tornam-na altamente favorável para pacientes que se revejam em cenários de stress e preocupação constantes, aliado a níveis de ansiedade; falta de apetite ou, por outro lado, tendência para gula (especialmente à noite ou após as refeições). Mulheres com amenorreia (ausência de menstruação), menstruação irregular ou spotting encontrarão benefícios, assim como individuos com alteração de coagulação ou anemia. Os conselhos mencionados são somente indicativos e não dispensam diagnóstico prévio.

Há sabores que não se esquecem e este é certamente um que ficará presente na sua memória e no seu coração. Siga a nossa sugestão, acompanhe esta tradicional iguaria com um chá de funcho ou de erva-príncipe. Que mais lhe pode apetecer neste Inverno?

Receita de Preparação (serve 3 pessoas)

Para o puré:
3 batatas-doces grandes
1 pitada de noz moscada
1/3 chávena de leite de aveia

Para as gambas:
250g de gambas
2 folhas de louro
1 rodela de gengibre
Azeite (q.b.)
Sal a gosto

Para a confecção deste prato é importante descongelar previamente as gambas e pré-aquecer o forno a 190ºC.
Coloque as gambas numa panela juntamente com o azeite, as folhas de louro, a rodela de gengibre e o sal. Deixe cozinhar por 20 minutos em lume brando. Quando estiverem quase prontas retire a rodela de gengibre e deixe apurar.
Em simultâneo e para aprimorar o sabor das batatas-doces, asse-as no forno com casca durante cerca de 25 minutos. Assim que estiverem prontas deixe arrefecer ligeiramente e retire a casca. Com o auxilio de um amassador de batatas faça o puré, e adicione o leite de aveia bem como a noz moscada.
Se preferir rege com um fio de azeite e está pronto a servir. Bom apetite!

A nossa energia é ciclica e transitória como as estações do ano, por isso no final do inverno devemos construir o qi e o xué, introduzindo sabores mais doces. Na estação fria e do recolhimento volte a sua energia para si mesmo e preserve-a. A meta é compreendermos as nossas necessidades fisiológicas e energéticas e deixarmos o alimento ser a nossa medicina, e a medicina o nosso alimento[1]. Oiça o seu corpo e ofereça-lhe apenas o que ele merece – Saúde.

[1] “Let food be thy medicine and medicine be thy food” – Hippocrates

Pode também ler o artigo completo na rubrica edição #14 da revista Vida & Saúde Natural, onde para mais informações sugerimos que acompanhe o site e facebook da revista em www.revistazen.pt/categoria/guias/ e www.facebook.com/ZEN-Energy.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on google
Google+
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

datas a anunciar

Login

Contate-nos

O nosso objectivo é promover o seu bem-estar.
Esclareça as suas dúvidas ou solicite mais informações sobre as terapias Essence®.
 Daremos resposta com a maior brevidade possível.

+351 910 573 013
info@essenceprimecare.com

Espaço Oeiras

Espaço Marquês de Pombal

Espaço Sintra