“LOMBALGIA”
/ Para a revista Zen & Energy nº96 / de Janeiro de 2017 /

O termo «lombalgia» diz respeito a dor na região da coluna lombar que pode ou não ser uma forma de expressão clínica de várias doenças. É considerada a queixa músculo-esquelética mais comum nos países industrializados Ocidentais, estimando-se que 80% da população vá sofrer desta dor pelo menos uma vez na vida. A dor lombar afecta igualmente homens e mulheres e é de intensidade variável podendo ser permanente ou surgir em crises. Sendo a coluna lombar um meio de suporte estrutural, fundamental na locomoção, flexibilidade e mobilidade do corpo, uma dor nesta região torna-se frequentemente um sintoma incapacitante e grandemente comprometedor da qualidade de vida da pessoa afectada.

ETIOLOGIA

Na perspectiva da Medicina Chinesa existem 3 grandes causas para o surgimento das lombalgias, que apresentam sintomatologia e formas terapêuticas diferenciadas:

1.Deficiência da energia do Rim:

Esta é talvez a principal causa de dor lombar à Luz da Medicina Chinesa.

Importa esclarecer que, à luz da sua teoria, os Orgãos são avaliados do ponto de vista energético e acumulam mais funções para além daquelas atribuídas pela Medicina Convencional. O Rim, por exemplo, é considerado um dos Orgãos mais importantes pois é o detentor da energia base do corpo, a Essência, responsável por todos os processos que nele acontecem. Esta energia encontra-se armazenada na região lombar entre os rins e, por isso, esta zona do corpo deve estar protegida e aquecida.

Vários são os factores que enfraquecem a energia do Rim e consequentemente desencadeiam dores lombares:

Idade avançada – A Energia do Rim determina a condição dos ossos, dá suporte e nutre os músculos das costas. Com o passar do tempo existe um desgaste energético natural desta energia e os ossos, músculos e articulações tornam-se mais frágeis, desencadeando dores lombares. No entanto, tem-se vindo a verificar uma alteração do paradigma, com o surgimento de dores lombares em idades cada vez mais precoces. Tal facto deve-se a mudanças nos hábitos e ritmo de vida. Crianças com mochilas excessivamente pesadas, horas a mais passadas em frente ao computador e falta de exercício físico são alguns dos motivos que tornam esta queixa cada vez mais frequente.

Hereditariedade – se a Essência herdada pelos pais for fraca, o organismo vai ter maior propensão para dores lombares.

Excesso de esforço físico – Transporte de peso excessivo ou de forma incorrecta leva à distensão dos músculos das costas, em particular da região lombar, enfraquecendo a energia do Rim.

Sedentarismo – a falta de exercício físico provoca um suprimento insuficiente de energia aos músculos, que ficam encurtados, desencadeando dores lombares.

Actividade sexual excessiva – ejaculações excessivas lesam a Essência do Rim e consequentemente debilitam a região lombar.

Gravidez – O Rim desempenha um papel importante na reprodução e, como tal, a sua energia é muito solicitada durante a gravidez. Assim sendo, a grávida tem propensão a ter esta energia enfraquecida, o que juntamente com o peso do feto potencia as dores lombares.

Desportistas de alta competição – a puberdade é uma época vulnerável e o excesso de exercício pode enfraquecer seriamente a energia do Rim.

As dores lombares derivadas de um défice desta apresentam-se como dores crónicas do tipo surda, que surgem em crise e melhoram com o repouso.

2. Invasão de Frio-Humidade:

O Frio e a Humidade são duas energias cósmicas que existem na Natureza e contribuem para o seu equilíbrio. No entanto, se se tornam excessivas, se aparecem fora de tempo ou se o organismo está debilitado, elas facilmente penetram no organismo dificultando a circulação de Energia e originando dor, sensibilidade ou formigueiro na região exposta, neste caso, na região lombar. Esta tipologia manifesta-se com quadros de dor aguda que piora de manhã e melhora ao longo do dia e com a aplicação de calor.

Exemplos de pessoas acometidas por esta situação são os praticantes de exercício matinal em clima frio e húmido, praticantes de natação que permanecem muito tempo com o fato de banho húmido, funcionários de supermercados que trabalham na área dos frios, trabalhadores rurais expostos ao frio e à chuva ou pessoas que saem à rua mal agasalhadas.

3. Estagnação de Energia e Sangue

Diz respeito a qualquer tipo de acidente ou trauma que comprometa a estrutura da região lombar. Nesta situação, os meridianos, canais onde circula a Energia e o Sangue, ficam comprimidos e cria-se uma obstrução na sua circulação.

Os sintomas dominantes são dor severa localizada, com sensibilidade ao toque, que piora em repouso e melhora com o movimento.

TRATAMENTO E PREVENÇÃO

A prescrição de fitoterapia e acupunctura torna-se fundamental para aliviar a dor e reforçar a energia do Rim, dissipar o Frio e a Humidade, e promover a circulação de Energia e Sangue.

A melhor maneira de cuidar da saúde é apostar na prevenção, através de pequenos gestos que podem fazer a diferença:

  • Praticar exercício físico regular e moderado. Caminhadas diárias de 20 minutos são um bom começo.
  • Aprender a olhar para o seu corpo ganhando consciência corporal e corrigindo posturas erradas. A colocação de um apoio nos pés de modo a que os joelhos fiquem a 90 graus quando está sentado ao computador, ou agachar perpendicularmente ao chão antes de levantar pesos, são aspectos a ter em conta.
  • Praticar alongamentos e ginásticas de reeducação postural como o Pilates.
  • Praticar ginásticas energéticas como o Qi Gong, que utiliza movimentos coordenados com a respiração para melhorar a circulação de Energia no organismo.
  • Apostar em mobiliários ou equipamentos ergonómicos, como as cadeiras do escritório ou o colchão da cama.
  • Proteger a região lombar sobretudo nas épocas mais frias e húmidas do ano.

Acima de tudo é importante levar uma vida equilibrada, pois o equilíbrio conduz à sua saúde e ao seu bem-estar. Cuide de si e dedique-se à sua essência.

_
Pode também ler o artigo completo na rubrica “Saúde e Bem-estar” da edição #96 da Zen & Energy, onde para mais informações sugerimos que acompanhe o site e facebook da revista em www.revistazen.pt e www.facebook.com/ZEN-Energy.

_
Este artigo foi escrito pela Mariana Freire, colaboradora da Essence Prime Care e especialista em Medicina Chinesa.

20170101_artigo_zenenergy_mag96_pag48

20170101_artigo_zenenergy_mag96_pag49

Artigos Recentes