"Tudo o que vemos tem as suas raízes no mundo não-visivel. As formas podem mudar contudo, a sua essência mantém-se a mesma."
Rumi
"Feche os olhos e imagine a melhor versão de si mesmo. É quem você realmente é. Liberte-se de qualquer parte de si que não acredita nisso."
C. Assaad
"Parte do processo de cura é partilhar com outras pessoas que se importam."
Jerry Cantrell

Lotus Essence

Estética & Dermocosmética

Reconhecida pela forma como a mitologia e religião propagaram a sua imagem, a diversidade de espécies da Flor de Lotus tem aplicações milenares, desde a antiga Pérsia onde cobriam em abundância as águas das habitações e templos para efeitos de proteção e eternização da beleza. Uma intensa associação à estética que teve origem nas regiões tropicais asiáticas pelas essências ilimitadas que a flor alberga desde que brota até durante a decomposição; que também originou o costume de comer a flor para efeitos de limpeza e rejuvenescimento da pele.

Magnolia Essence

Dietética

Fortemente associada a temas de melancolia, pelo favoritismo de músicos e bailarinos dos séculos XVI a XVIII no uso da Magnolia enquanto imagem e decoração, areditava-se que “a forma como uma magnolia se move, no seu crescimento, é idêntico ao de uma bailarina a elevar-se, serenamente, face à luz da aurora, como que num movimento intuitivo de pose e presença” (Beethoven). Um exemplo perfeito de evolução anatómica por ser flor, arbusto e árvore e cuja existência está datada desde os primórdios da humanidade pela sua adaptação e mutação harmoniosa ao longo dos séculos. É a planta mais cobiçada por cientistas para estudos de evolução genética, no balanço do existencialimo humano com o seu habitat.

Peony Essence

Medicina Tradicional Chinesa

Flor e planta, a Peony é originária do sul da China e fortemente ligada à medicina como símbolo de purificação e bem-estar do corpo, mente e espírito devido às suas raras e diversas aplicações medicinais, extremamente acessíveis e eficientes, desde a antiga Pérsia e Grécia. Sucesso esse que levou os gregos a batizarem a flor (denominada Paeon, em grego), associada até hoje à imagem do estudante Asclepius, Deus grego da cura e medicina, segundo a mitologia grega. A sua cor e robustez hipnotizantes foram igualmente motivos de persuasão ao uso da flor como símbolo vibrante de purificação espiritual e de beleza física e mental, além os efeitos medicinais já conhecidos.